domingo, 24 de julho de 2016

Esse é o empresário dos novos tempos...

Travis kalanick (Uber criador)

Para quem não sabe, esse é um dos homens mais ricos do mundo atualmente, sua fortuna é baseada principalmente no suor de sangue de vários motoristas espalhados mundo afora, fazer o que não é mesmo, será que ele tá ligando para isso?? Será que ele consegue dormir com a consciência tranquila a noite? Acho que sim, pois é o tipo de pessoa que não tá nem aí pelo seu semelhante, ele tem o lema, quanto mais tem mais quer ter....dim.. dim ..dim ..dim ..dim...

Ele não passa de um adorador deste Capitalismo Selvagem dos dias atuais...

O capitalismo é a exploração do homem pelo homem.

O capitalismo é, do ponto-de-vista de sua prática, bem como da filosofia que o informa, radicalmente anticristão.

O capitalismo utiliza o trabalho humano em seu proveito, mas é incapaz de reverenciá-lo em sua dignidade intrínseca. Se o trabalhador não trabalha, por achar-se doente, torna-se duplamente desprezível: por ser trabalhador, e por não estar trabalhando.

O vício inerente ao capitalismo é a distribuição desigual de benesses.

No sistema do capitalismo selvagem a pobreza absoluta representa o inferno.

Sob o capitalismo o homem explora o homem.

O capitalismo é a crença mais estarrecedora de que o homem mais insignificante dos homens fará, um estrago estarrecedor sobre os seus semelhantes.

O capitalismo desrespeita - e despreza - o trabalho humano, tanto que o explora e coisifica, tornando-o instrumento a serviço da injustiça e da opressão. Se o trabalho é desprezado, o trabalhador também o é.

Os piores inimigos do capitalismo não são os socialistas e comunistas. São os capitalistas que abusam do capitalismo.

Numa sociedade como a nossa, de capitalismo selvagem, em que há um desencontro radical e desapiedado entre os interesses de ricos e pobres, o poder do Estado defende os ricos e oprime os pobres, milimétrica e sistematicamente.

As leis cegas do capitalismo, invisíveis para a maior parte das pessoas, agem sobre os indivíduos sem que este se aperceba. Ele não vê senão um vasto horizonte que lhe parece infinito.

A única maneira de disciplinar o capitalismo é através da luta social.

O Estado brasileiro não existe mais. Nem sequer para manter a lei e a ordem. Ele foi forte quando produziu um capitalismo, porém fraco para combater muitas injustiças quanto aos mais desfavorecidos, ou seja o povo.






Nenhum comentário:

Postar um comentário